Notícias

A alimentação é essencial para o rendimento dos atletas profissionais

Uma alimentação equilibrada é essencial para a manutenção da saúde e promoção do bem-estar. Mas para o atletas de alta performance ela é ainda mais imprescindível, uma vez que interfere no rendimento do competidor. Por isso é importante ter o acompanhamento de profissional habilitado. “Gasolina ruim não faz o carro andar bem”, compara Celso Cukier, nutrólogo do Hospital São Luiz Morumbi, de São Paulo (SP). O especialista destaca que os esportistas capacitados jamais devem realizar qualquer exercício em jejum, uma vez que a musculatura será utilizada como fonte de energia, o que pode quebrar as proteínas. E essa a única recomendação geral, uma vez o corpo exige nutrientes diferentes para cada tipo de atividade praticada.

Refeições próximas ao horário do treino devem ser ricas em carboidrato e o recomendado é ela seja composta por 65 a 70% desse nutriente e apenas 15% de proteína. No entanto, a alimento mais importante é a pós-treino, uma vez que ela precisa contribuir para que a recuperação da musculatura do praticante seja rápida, de maneira que ele consiga se exercitar novamente em um curto período de tempo. Nesse caso, Cukir recomenda ingerir uma grama de carboidrato para cada quilograma de massa que o indivíduo possui, e um grama de proteína, para cada quadro de carboidrato. nutrólogo recomenda que, após as atividades, seja ingerido um grama de carboidrato para cada quilograma de massa que o indivíduo possui, e um grama de proteína para cada quatro gramas de carboidrato. Exemplificando, uma pessoa que pesa 56 quilos, deve ingerir 56 gramas de carboidratos e 14 gramas de proteínas. Diferente do que as pessoas costumam pensar, com uma pequena porção de proteína acaba sendo mais importante do que a proteína pura. E quanto mais rápido a ingestão ocorre depois do exercício, maior a capacidade de recuperação da musculatura”, acrescenta.

Em modalidades intensas ou de longa duração, também é indicado se alimentar durante a prática do esporte. “A hidratação só com água por muito tempo é um risco para o atleta, pois a reposição precisa ser feita com pequenas quantidades de sódio”. De acordo com o nutrólogo, é preciso beber 200 mililitros de líquido a cada 15 minutos de esforço físico. E os sucos naturais podem ser bom aliados para esse quadro, pois contêm uma boa quantidade de carboidratos.

Fonte: Revista Pense Leve